Busca
Como Investir - O Portal de Educação Financeira da ANBIMA

 O que são commodities? 

1/9/2008

 
O termo em inglês significa "mercadorias", mas no mercado financeiro ele é utilizado para indicar a comercialização de matéria-prima - agrícola ou mineral - de grande importância para a produção mundial.

Quem acompanha o sobe e desce do mercado acionário percebe facilmente a influência das commodities no desempenho dos pregões em todo o mundo. Não é raro ver em noticiários financeiros as manchetes "Bolsas sobem com commodities" ou, o contrário, "Commodities derrubam bolsas". Mas afinal, por que essas commodities são tão importantes?

Para responder a questão, primeiro é preciso entender o que elas representam. A palavra em inglês significa mercadorias. No mercado financeiro, no entanto, o termo se refere às transações de matéria-prima, agrícola ou mineral, de grande importância para a economia internacional. Na lista de commodities estão, por exemplo: petróleo, minério de ferro, cobre, café e soja. Os preços dessas matérias-primas citadas são cotados em dólar, por exemplo, e os contratos de compra e venda são negociados nas bolsas internacionais. Ou seja, as commodities representam recursos fundamentais para a produção industrial e o consumo de qualquer economia. São itens essenciais. A oscilação da cotação tem influência direta nos fluxos financeiros internacionais.

No Brasil os contratos de compra e venda desses produtos são negociados na BM&F Bovespa (Bolsa de Valores Mercadorias e Futuros). Devido ao grande impacto da variação de preços das commodities nas economias, foi criado um mecanismo para proteger os produtores e compradores dessas oscilações. Para isso são usados os contratos futuros de compra e venda. Estes contratos são negociados com base em expectativas de preços futuros, sendo que em alguns casos pode ocorrer a liquidação física do produto (entrega física da mercadoria, exemplo sacas de café).

Eles funcionam da seguinte forma: os investidores acertam em contrato um preço hoje, porém a liquidação financeira (pagamento/recebimento) ocorre numa data futura pré-determinada em contrato. Havendo ainda a possibilidade de liquidação antecipada. O objetivo é garantir o preço no dia do fechamento do contrato e não do seu vencimento. Ou seja, mesmo se a cotação subir ou cair, o comprador irá pagar o preço definido na data da assinatura do contrato.

Dessa forma, o contrato futuro permite que tanto os produtores como a indústria reduzam os riscos decorrentes da variação do preço e possam planejar suas atividades de forma mais eficiente. Geralmente os investidores de contratos futuros são produtores agrícolas, indústrias de extração mineral e, na outra ponta, empresas que consomem os produtos. Aqui entram principalmente os exportadores e importadores. Neste mercado da BM&F BOVESPA também há muitos investidores que não fazem parte deste ciclo produtivo, que participam apenas para obter ganhos financeiros com a compra e a venda dos contratos.

Cotações internacionais

Os preços de algumas commodities são cotados em dólar nas bolsas internacionais. O CRB (Commodity Research Bureau) é o índice que acompanha a cotação das principais matérias- primas negociadas em larga escala nas bolsas de mercadorias e futuros internacionais.

O valor dos produtos segue a lei básica da oferta e demanda, mas a escala é o cenário mundial. O aumento da demanda mundial por petróleo, por exemplo, faz o seu preço disparar. Com isso, o efeito em cascata em toda a economia é bem grande. O reajuste irá aumentar o custo das produções rurais, as máquinas das fazendas precisam de combustíveis e até os fertilizantes possuem derivados de petróleo em sua produção. O aumento também afetará a produção industrial e todo o setor de transporte. Atualmente a China tem sido a principal responsável pelo aumento da procura por commodities no mundo.

Cenário brasileiro

O Brasil é um grande produtor de commodities. O país tem destaque nos produtos agrícolas, pecuários e minerais. Grande parte dessa produção nacional é insumo para o mundo afora. Em 2007, 32,1% das exportações nacionais foram de matéria-prima. No primeiro semestre desse ano, a Petrobras foi a maior exportadora brasileira. A estatal aumentou as exportações em 58% na comparação com o mesmo período do ano passado. A petrolífera respondeu por 9,5% do total das vendas externas do país.

Na BM&F BOVESPA

A cotação internacional das matérias-primas também tem forte influência na BM&F BOVESPA S.A. - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros. Para se ter uma idéia, 40% das empresas que compõem o Ibovespa, principal índice da bolsa, são ligadas a commodities. Ou seja, os seus resultados financeiros dependem diretamente do preço da comercialização dos seus produtos. Entre elas estão Petrobras, Vale, Usiminas, CSN e outras. Só a Petrobrás, gigante nacional de uma das mais cobiçadas commodities, o petróleo, representa 17,5% do valor de mercado de todas as 394 companhias abertas.


Avaliação:
Comentários postados (3)
Por: elisabete em 16/3/2014 às 11:21
Pelo exposto acima parece que acoes da petro seria uma otima opçao porem estao em baixa a anos poderia me explicar o porque?
Por: sonia franquilino em 2/11/2011 às 11:55
Como se comercializa os produtos milho,soja,café e boi?
Por: Josy Ellen em 30/10/2010 às 23:23
Gostaria que alguem me respondece com a redução das taxas de juros quais aplicações são aconselhaveis? e de que forma o aumento da taxa de juros afetam as aplicações financeiras e com o aumento da taxas de juros quais as aplicações são mais rentaveis
Deixe seu comentário
Nome  
  E-mail   
Comentário  
500 | Máximo 500 caracteres



Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados

Licença Creative Commons

© Como Investir. O conteúdo do site Como Investir está protegido pela licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0 Não Adaptada. Você está autorizado a reproduzir o conteúdo, desde que cite a fonte original, não edite ou altere as informações e não faça uso comercial delas. Por favor, consulte o site da Creative Commons para verificar as condições legais para utilização do conteúdo.