Busca
Como Investir - O Portal de Educação Financeira da ANBIMA

 Por que Investir 

 
 

As empresas se constituem para exercer atividades relacionadas à produção de bens ou serviços.

As empresas necessitam constantemente de recursos financeiros para tocar suas atividades. Parte desses recursos é investida pelos sócios como capital da empresa e, para caracterizar esse capital, emitem ações para os sócios.

Outras formas de a empresa obter recursos são:

• Não distribuir os lucros gerados, mantendo-os na empresa;
• Administrar os recebimentos da empresa, com prazos menores do que os seus pagamentos (a empresa vende a 30 e 60 dias e paga os fornecedores a 60 e 90 dias, e com isso diminui a necessidade de capital de giro para o seu funcionamento);
• A empresa desconta duplicatas de suas vendas nos bancos (e com isso antecipa ainda mais os seus recebimentos, suprindo as necessidades de caixa);
• Emite commercial papers para reforçar o caixa em períodos curtos (e assim fica sempre com recursos para atender às suas necessidades);
• Emite debêntures, para financiar suas atividades em médio e longo prazos (para a ampliação da fábrica, compra de novos equipamentos ou para aumentar os estoques, no caso do comércio, para ampliar a rede de vendas etc.);
• Finalmente, pode sempre aumentar seu capital, emitindo novas ações para seus sócios ou para o público em geral.

Esses recursos financeiros destinam-se, normalmente, a:

• No curto prazo: financiar o acréscimo sazonal de suas vendas (a prazo) ou estoques etc.;
• No médio e longo prazos: financiar a necessidade de capital de giro em função do seu ciclo financeiro, investimentos para atualização tecnológica, expansão da capacidade instalada e outras iniciativas (técnicas ou financeiras) etc.

Nos financiamentos necessários à atividade da empresa, dois critérios de avaliação, entre outros, orientam a decisão do empresário:

Taxas de juros: quanto menor for o custo financeiro, maior será o retorno obtido pelos sócios, na alavancagem financeira, se o prazo for adequado ao projeto;
Prazo para pagamento: se um projeto de ampliação só vai gerar superávit de caixa, através de resultados, para o pagamento do compromisso assumido, dentro de dois anos, é mais adequado obter recursos que tenham carência de dois anos, isto é, cujo pagamento comece daqui a dois anos.

Veja no quadro a seguir a denominação desses diferentes recursos financeiros:

Permanente Imóveis, móveis, veículos Edificações, instalações, terrenos, máquinas, equipamentos, tecnologia, meio de transporte - pessoas e mercadorias.
Financeiros Participações em outras empresas, investimentos de longo prazo em valores mobiliários.
Intangíveis Good Will, marcas e patentes, fundo de comércio.
Disponibilidades financeiras Caixa, depósitos bancários à vista, títulos e valores mobiliários de liquidez imediata.
Circulante Direitos realizáveis em curto prazo Duplicatas a receber, estoques e ativos que fazem parte do ciclo operacional da empresa (adiantamento a fornecedores e outros).
Realizável a longo prazo Realizável a longo prazo Outros créditos a receber, despesas antecipadas e outros direitos que estão fora do ciclo de operações da empresa.

 

É dentro desse contexto de administração financeira da atividade empresarial que se desenvolve o mercado de debêntures.


Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados

Licença Creative Commons

© Como Investir. O conteúdo do site Como Investir está protegido pela licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0 Não Adaptada. Você está autorizado a reproduzir o conteúdo, desde que cite a fonte original, não edite ou altere as informações e não faça uso comercial delas. Por favor, consulte o site da Creative Commons para verificar as condições legais para utilização do conteúdo.