Busca
Como Investir - O Portal de Educação Financeira da ANBIMA

 Minhas dívidas 

 
 

Se você parou nesta área é porque deve estar com algum problema financeiro. Algo assim como uma fatura impagável no cartão de crédito, um limite estourado no cheque especial e o medo de encontrar na rua o gerente do banco. Ou seja, você se endividou um tanto além da conta. Mas o pior é que, desesperado, pode estar prestes a contrair novas dívidas para pagar as já vencidas.

Pare já. Dívidas impossíveis de pagar não se resolvem com novas. Só se pode sair delas com uma cuidadosa estratégia para pagar cada uma delas.

Aperte o orçamento, sente-se com seus credores e comece a elaborar uma estratégia para finalizar uma a uma.

Por que as pessoas têm problemas com dívidas?

• Porque enfrentam problemas inesperados causados por doença, divócio ou desemprego;

• Porque não têm controle de seus orçamentos e não se planejam para o futuro;

• Porque não têm noções de planejamento financeiro e acabam fazendo operações de crédito que comprometem mais de 30% do orçamento.

Curiosidade

Você sabia que nos EUA, mais de 1,4 milhão de indivíduos pediram falência em 2001, um aumento significativo se comparado ao número de falências pessoais 20 anos antes, que era de 316 mil?

Quanto devo?

Para começar, faça uma lista de todas as suas dívidas. Ao terminar, é possível que o coração palpite e a mão trema. Mas pode apostar você deu o primeiro passo para resolver seus problemas.

O pior para quem está endividado é não conhecer a dimensão real do problema. Você sabe que ele existe porque os credores estão pressionando, mas às vezes sua angústia é exagerada. É por isso que vale a pena fazer uma relação de todos esses números.

Dívidas que ficam apenas nos nossos pensamentos nos deixam deprimidos, atrapalham a concentração no trabalho e trazem conflitos à vida em família. No entanto, quando se começa a lidar com o problema de frente, de uma forma realista, esteja certo de que se sentirá mais animado, porque, seja qual for a sua situação, você começou a trilhar o caminho para resolvê-la.

Como se livrar das dívidas

Depois de listar todas as dívidas, coloque-as em ordem decrescente, da mais cara para a mais barata. As mais caras são as que você deve atacar primeiro, e não o contrário.

Outra providência importante é fazer um orçamento. De novo, faça uma lista. Coloque seu salário e outras fontes de renda que tiver, no lado esquerdo, e todas as suas despesas mensais no lado direito. Esqueça suas dívidas nesse momento. Deixe de fora até as prestações que você assumiu. Agora, subtraindo o total das despesas do total das receitas, veja quanto sobrou. Esse é o dinheiro que você tem para pagar todo mês suas dívidas.

O ideal é que você reserve de 20% a, no máximo, 30% de sua renda mensal para o pagamento de dívidas. Mais que isso é candidatar-se a ter problemas no futuro, porque você não conseguirá manter por muito tempo a disciplina dos pagamentos mensais.

Não se preocupe com o tempo que vai levar para quitar suas dívidas. O fundamental é interromper o processo de endividamento e começar a liquida-las, para viver melhor.

Se você tem um bem, poderá vender. Um carro, por exemplo. Além da economia com seguro e taxas como IPVA, você pode abater uma parte de sua dívida.

Quanto custa cada dívida

O custo de uma dívida é a taxa de juro que você paga. Mas, se você já está inadimplente, acrescente nesse custo as multas pelo atraso. Quanto antes você conversar com seu credor, melhor. Ao negociar uma forma de pagamento você interrompe o acúmulo de juros e multas que acabam virando uma bola de neve.

O cheque especial costuma ser a dívida mais cara. Um jeito fácil de liquidar esse problema é fazer uma troca. Peça para cancelar o seu cheque especial e transforme a dívida num empréstimo pessoal com parcelas mensais fixas. Você vai ver que sai bem mais em conta. Mas não deixe de cancelar o cheque especial, porque, do contrário, estará apenas contraindo mais uma dívida.

A quem recorrer

Converse com o gerente de seu banco. Ele poderá ajudá-lo nesse processo. Poderá, por exemplo, encontrar alternativas de crédito mais barato para que você troque as dívidas caras por dívidas mais baratas.

É importante ter uma planilha organizada, com todos os custos devidamente calculados e projeções de pagamento. Seu gerente pode lhe ajudar nesta tarefa.

Para escapar das dívidas, é necessário ter informação (como as que você vai obter aqui), paciência (se não tem, trate de desenvolver esse atributo) e disciplina (vale a mesma recomendação do item anterior).

Família: solução ou problema?

Deixe seus parentes e amigos longe de suas dívidas. Pedir dinheiro emprestado a parentes é um erro comum que, em geral, além de não resolver o problema ainda cria mais um, o das brigas familiares.

Você deve, contudo, buscar apoio em seus filhos e mulher (ou marido). Este é um problema de todos. Reúna a família e exponha a real situação. Definam juntos quais os gastos cortar.

Considere:

• Saldar dívidas pode significar perda de capital e quem quer sair do vermelho deve estar preparado para isso. Enxugar contas e vender bens pode fazer parte do processo.

• Defina os gastos prioritários. Corte os gastos supérfluos e que não acrescentam nada aos seus objetivos de equilíbrio financeiro.

• Assim que perceber que terá problemas para continuar pagando uma dívida, procure imediata e diretamente o credor, informando sua situação. Essa medida evitará que sua dívida cresça muito.

• Mesmo endividado, você deve traçar metas: assim que liquidar uma dívida, comece a poupar para um determinado objetivo.

• Abra mão de uma coisa que deseje muito hoje, com o objetivo de equilibrar suas finanças e poder adquirir aquilo que quer no futuro.


Conheça o curso Introdução às Oportunidades de Investimento


Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados

Licença Creative Commons

© Como Investir. O conteúdo do site Como Investir está protegido pela licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0 Não Adaptada. Você está autorizado a reproduzir o conteúdo, desde que cite a fonte original, não edite ou altere as informações e não faça uso comercial delas. Por favor, consulte o site da Creative Commons para verificar as condições legais para utilização do conteúdo.