Busca
Como Investir - O Portal de Educação Financeira da ANBIMA

 Quanto custa investir 

 
 

Ao decidir aplicar recursos em qualquer tipo de investimento, é muito importante você saber em detalhes quais os custos envolvidos.  No caso de fundos de investimento, há dois “preços” ou custos muito importantes: as taxas pagas para a administração do fundo e os impostos.

A taxa de administração de um fundo é o valor cobrado pela instituição financeira que administra o fundo para pagar por todos os serviços prestados - ou seja, é o preço pago pela gestão e operacionalização do fundo.

As taxas podem variar de acordo com a instituição e o serviço que ela prestará. Vale investir um tempo e pesquisar entre as opções disponíveis. A ANBIMA, associação que mantém o Como Investir, criou uma ferramenta que ajuda você a pesquisar os fundos e saber quanto cada um deles cobra de taxa de administração. Com a ferramenta “Escolha seu Fundo”, você consegue não apenas saber quanto cada fundo cobra, mas também compará-los. Lembre-se, como no caso de qualquer produto ou serviço, você precisa pesquisar preços (nesse caso, taxas de administração), mas também saber o que está comprando. Pesquise sempre a relação custo X benefício do serviço. No caso do fundo, avalie o que está sendo oferecido, procure saber do desempenho do gestor do fundo, se ele é reconhecido e que tipo de serviço você receberá.

Escolher um fundo, ou qualquer outro tipo de investimento, exige que você dedique tempo e atenção! Seja tão cuidadoso quanto você seria na hora de comprar seu carro, sua casa, ou um produto que você goste muito. Afinal, você estará escolhendo a instituição que cuidará das suas economias!


Taxas e despesas

Taxa de administração

Esta é a taxa mais frequentemente cobrada pelos fundos. É quanto o fundo (ou melhor, os cotistas) deve pagar pela prestação de serviço do gestor, do administrador e das demais instituições presentes na operacionalização do dia a dia. O valor da taxa - que é calculado de forma anual, mas descontado diariamente – corresponde a um percentual do o patrimônio líquido do fundo. Ele independe dos rendimentos obtidos pelos cotistas.

A taxa pode variar de acordo com a instituição e o produto. Mas não caia no erro de aplicar num fundo só porque a taxa de administração é menor ou maior. Nem sempre há uma relação direta ou oposta entre o valor da taxa de administração e o desempenho do fundo. Você precisa verificar o que está incluído no valor cobrado. É importante ressaltar que quando o administrador divulga a rentabilidade de um fundo, ela já é líquida – ou seja, a taxa de administração já foi descontada. O valor da taxa é divulgado no regulamento do fundo. 

É fácil descobrir qual a taxa de admnistração dos fundos. Você pode buscar os fundos aqui mesmo, no Como Investir, usando a ferramente Escolha seu Fundo. Se você já está pensando em aplicar em uma carteira específica e quer saber se a taxa de administração é maior, menor ou está na média do mercado, você pode acessar o Relatório de Taxas de Admnistração da ANBIMA. Sabendo qual a taxa de administração média cobrada no mercado para cada tipo de fundo, fica mais fácil saber se seu fundo está caro ou barato.

Taxa de performance

Essa é a taxa cobrada do cotista quando a rentabilidade do fundo supera a de um indicador de referência, conhecido como benchmark. Ela serve para remunerar uma boa administração. O cotista deve ter conhecimento sobre essa cobrança antes de fazer a aplicação. A taxa de performance é cobrada somente sobre a rentabilidade que ultrapassar o benchmark e existe uma periodicidade mínima para sua cobrança.

Nem todos os fundos preveem taxa de performance. Veja um exemplo de incidência da taxa: Um fundo cobra taxa de performance de 20% sobre o que exceder a variação do CDI. Significa que, de acordo com as regras desse fundo, quando a rentabilidade ultrapassar o CDI, o investidor fica com 80% do excedente e o gestor com os 20% restantes (por isso a taxa de performance é de 20%)

• Rendimento do fundo no ano: 15% 
• Variação do CDI no ano: 10% 
• Excedente sobre o qual incidirá a performance: 5% 
• Taxa de performance ou remuneração "extra" que será paga pelo cotista: 1%

Vale lembrar que quando o administrador divulga a rentabilidade de um fundo, ela já exclui a taxa de performance. A taxa de performance é uma espécie de incentivo para que o gestor trabalhe bastante para tentar obter uma rentabilidade maior que a meta. Afinal, se você promete que ele vai ficar com um pedaço do excedente, ele tem motivos para se esforçar!

Despesas

Além da taxa de administração, que tem a finalidade de pagar os profissionais prestadores de serviços, o fundo também possui outras despesas descontadas de seu patrimônio líquido. Ou seja, despesas que quem paga são os cotistas.

Para ter acesso a todas elas, basta ler o regulamento do fundo. Veja abaixo os tipos de despesas que o administrador pode cobrar diretamente do fundo:

• Impressão, envio e publicação de relatórios; 
• Envio de correspondências como convocações e comunicados aos cotistas; 
• Honorários de auditores independentes; 
• Custos de corretagem; 
• Despesas com registro e cartório.

Diariamente, todos esses gastos são debitados do patrimônio líquido do fundo. Portanto, a rentabilidade é divulgada já com o valor de todas as despesas descontado.

 


Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados

Licença Creative Commons

© Como Investir. O conteúdo do site Como Investir está protegido pela licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0 Não Adaptada. Você está autorizado a reproduzir o conteúdo, desde que cite a fonte original, não edite ou altere as informações e não faça uso comercial delas. Por favor, consulte o site da Creative Commons para verificar as condições legais para utilização do conteúdo.