Busca
Como Investir - O Portal de Educação Financeira da ANBIMA

 Como se proteger 

 
 

Investir não é uma opção reservada a poucos. Qualquer pessoa pode fazer investimentos, pois existem alternativas para diferentes perfis de investidor. Mas antes de tomar qualquer decisão nesta área, você deve ter alguns cuidados para garantir que não será vítima de nenhum tipo de fraude ou esquema. Infelizmente, existem pessoas e empresas mal intencionadas em qualquer lugar do mundo, e no Brasil não é diferente.

Para estar protegido, procure conhecer o mercado antes de investir, e não apenas na hora da decisão. Quando o momento chegar, verifique se a instituição financeira de quem você está comprando produtos de investimentos é registrada. Questione, investigue, baseie sua opção em dados objetivos e o principal: pense bem antes de decidir.

Para ajudar nesta tarefa, listamos os principais cuidados que você pode - e deve - tomar antes de seguir adiante com qualquer decisão de investimento.

1 - Investigue

Procure conhecer melhor a pessoa ou empresa que está te oferecendo uma alternativa de aplicação antes de colocar o seu dinheiro em jogo. O primeiro passo é verificar se a instituição ou profissional tem registro na Comissão de Valores Mobiliários. Conhecida no mercado como CVM, esta entidade é o principal órgão regulador do mercado de capitais, e sua função é garantir que todas as regras necessárias sejam cumpridas pelas instituições financeiras, com o objetivo de dar a máxima proteção ao investidor. Se a instituição não tiver registro na CVM, você está desprotegido.

Para saber se alguma instituição está registrada na CVM, ligue para o telefone 0800 722 5354 (de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h) ou entre no site da autarquia, e clique em “Participantes do Mercado”. Devem estar registrados: bolsas de valores, corretoras, distribuidoras, agentes autônomos (profissional contratado pelas corretoras), consultores de valores mobiliários, administradores de carteira e auditores independentes. Para analistas de valores mobiliários, a consulta deve ser feita no site da Apimec.

Em alguns casos, pessoas mal intencionadas podem se fazer passar por membros de instituições idôneas e registradas na CVM. Por isso é prudente procurar os canais físicos de contato com a empresa (como telefone e endereço) para verificar se você está em contato com uma pessoa que realmente trabalha naquela empresa.

2 - Desconfie

Desconfie de propostas de retorno rápido e garantido, com baixos riscos. Lembre-se de que, no mercado financeiro, maiores retornos estão sempre associados a maiores riscos. Saiba também que nenhum profissional sério fará promessas de apostas certas, nem exigirá que você decida rapidamente. Quando uma proposta parecer boa demais para ser verdade, pode desconfiar de que ela não deve ser verdadeira.

3 - Questione

Não pense duas vezes antes de fazer qualquer pergunta sobre seus investimentos. Garanta que você entendeu totalmente a lógica da aplicação em que está envolvido. Também é importante entender os termos para sair do investimento ou resgatar os recursos. Quando isto pode ser feito e quais são as taxas? Se mesmo depois de uma boa conversa você ainda não compreendeu totalmente o negócio, é melhor deixar para outra ocasião, quando você estiver mais seguro.

4 - Proteja seus dados

Não entregue suas senhas a terceiros. É comum o investidor passar a senha do home broker - sistema eletrônico de negociação de ações – para profissionais contratados pelas corretoras, mas este é um erro, pois isso permitirá que outra pessoa execute ordens de compra ou venda sem a sua autorização. Para operações negociadas em Bolsa, acompanhe o Canal Eletrônico do Investidor (CEI) ou os extratos e avisos encaminhados pela Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC). Se houver algo errado, contate a instituição da qual é cliente para esclarecer o que ocorreu. Caso o problema não seja devidamente esclarecido e corrigido, acione a CVM.

5 - Decida com calma

Não tenha pressa para fechar nenhum negócio. Além de investigar sobre o registro na CVM, você pode conversar com conhecidos, ler a respeito e procurar outras referências sobre a instituição. No site da CVM, você encontra o ranking de empresas com maior número de reclamações, no Boletim Semestral de Atendimento ao Público que fica no ícone Proteção e Educação ao Investidor. Com mais tempo de análise, você também reduz a chance de ser vítima de fraudes. Isso porque golpistas se aproveitam de decisões impensadas e impulsivas para conseguir novas vítimas.

6 – Entenda o papel dos agentes autônomos

Cada agente do mercado tem um papel diferente e é importante que você compreenda estas diferenças para não tomar decisões perigosas. O agente autônomo é um profissional contratado por empresas de investimentos, como corretoras, para captar novos clientes. Ele pode receber e transmitir ordens dos investidores e prestar informações sobre procedimentos e serviços. Seja como pessoa física ou jurídica, o agente autônomo deve estar registrado na CVM.  Mas atenção: o agente autônomo não pode substituir o investidor nas suas decisões e não pode gerir a carteira de investimentos. Por isso, você não deve transferir dinheiro para este agente, mas sim para a própria corretora de valores. Você também não deve dar a ele sua senha.

7 - Se tiver problemas, procure ajuda

Se perceber alguma irregularidade, denuncie à CVM. As demandas podem ser encaminhadas por meio eletrônico, no site da CVM, acessando o Serviço de Atendimento ao Cidadão, disponível em “Fale com a CVM”. A entidade fará uma investigação, e pode comunicar o Ministério Público se houver indício de crime. O consumidor também pode contar, para encaminhamento e orientação, com a ANBIMA, os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Procons, Ministério Público, Defensoria Pública e Entidades Civis de Defesa do Consumidor), além do Poder Judiciário.


Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados

Licença Creative Commons

© Como Investir. O conteúdo do site Como Investir está protegido pela licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0 Não Adaptada. Você está autorizado a reproduzir o conteúdo, desde que cite a fonte original, não edite ou altere as informações e não faça uso comercial delas. Por favor, consulte o site da Creative Commons para verificar as condições legais para utilização do conteúdo.